Infração Grave de Trânsito

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

Infração Grave de Trânsito

São aquelas penalidades de pecuniária de R$ 127,69, que soma 5 (cinco) pontos no prontuário, não gera suspensão por si só.

Está penalidade só é permitida para condutores com CNH definitiva, não é permitida a condutor com permissão para dirigir, se este tiver uma desta multa do prontuário não poderá renovar para CNH definitiva.

O que são as multas de trânsito

As multas de trânsito são uma forma de punir os motoristas que não respeitam legislação de trânsito brasileira, e diferente do que muitos pensam as multas só ocorrem quando há uma infração por parte do condutor, mas caso o condutor se sinta injustiçado, ou que a multa foi improcedente, ele pode recorrer da multa, desde que apresente provas que a multa foi dada incorretamente, o mesmo tem prazo de 30 dias após receber a multa para recorrer da mesma no órgão responsável por sua emissão, aqui em São Paulo as multas são de responsabilidade do DETRAN-SP, para mais informações basta acessar https://www.detran.sp.gov.br.

Tipos de Multas de Trânsito

As multas de trânsito recebem quatro tipos de classificações em que cada uma se difere pela gravidade em que é definida, e elas são classificadas como: Multa Gravíssima; Multa Grave; Multa Média e Multa Leve.

Multas Graves – Valor e Pontuação na Carteira

O valor da multa grave é de R$ 127,69 e 5 pontos no prontuário.

Recurso para Multas Graves de Trânsito

Fique atento aos seus direitos e não corra o risco de perder a sua CNH, para não pagar multas consideradas ”abusivas”, muitas pessoas optam por recorrer ao recurso administrativo para se livrar da penalidade.

E essa é uma pratica legal a qual todos os motoristas tem direito, e de certa forma tem o dever de realizar, caso não concordem com a multa e a punição aplicada.

Tabela de Multas Graves

São consideradas infrações graves:

1. Não usar cinto de segurança ou permitir que o passageiro não o use
2. Não sinalizar mudança de direção ou de faixa.
3. Deixar de guardar distância segura, lateral ou frontal, de outro veículo.
4. Ultrapassar pelo acostamento.
5. Dirigir com farol desregulado, atrapalhando outros motoristas.
6. Conduzir veículo sem equipamentos obrigatórios estabelecidos pelo CONTRAN (Conselho Nacional de Trânsito) ou com equipamento defeituoso.
7. Deixar de providenciar a baixa do registro de veículo irrecuperável ou desmontado.